ornamento de mandala

Bune

Bime, Bim

Mortos, Riquezas

Bune é um forte e poderoso duque que comanda 30 legiões de espíritos, e aparece na forma de um dragão com três cabeças: uma de cachorro, uma de grifo e uma de homem. Fala com uma voz alta e convidativa, e muda os lugares dos mortos, causando também com que os espíritos sob seu comando se reúnam sobre sepulcros. Concede riquezas e torna os homens sábios e eloquentes, respondendo verdadeiramente a qualquer demanda.

Análise

Bune, ou Bime, é capaz de trocar os lugares onde estão enterrados os mortos, reunindo seus espíritos sobre os sepulcros caso assim seja desejado. Também fornece respostas verdadeiras ao magista, ou torna-o sábio e eloquente. O anjo correspondente é Haaiah.

Haaiah protege aqueles que buscam a verdade, influenciando em julgamentos, política, diplomacia e mesmo em expedições secretas. Seu atributo é o do Deus que ouve a tudo, oculto. A ocultação de cadáveres permitida pelo daemon tem clara analogia com os atributos deste anjo, que a contrapõem e regulam. Além disso, a arte da diplomacia é algo que necessita da eloquência fornecida pelo daemon.

A frase utilizada no selo do anjo (Salmo 119:145) diz “clamo de todo o coração, responde-me, Iahweh, eu observarei teus estatutos”. Os estatutos se referem às leis estabelecidas em um nível amplo e universal, buscando sempre o equilíbrio e a verdade, sem utilização de disfarces ou mentiras pelo daemon.

Selo de Bune

círculo de goécia salomônica